16 fevereiro, 2017

Professores do município de Timbiras recebem 5% de reajuste salarial

16 fevereiro, 2017

No intuito de informar aos associados sobre o início das atividades administrativas e sindicais, a diretoria da Associação dos Professores Estaduais e  Municipais de Timbiras, APEMT, promoveu nesta quarta-feira (15) uma Assembleia Geral com a categoria dos educadores da rede pública municipal. Na reunião ocorrida na sede social da entidade foram discutidas as questões relativas à recomposição da Mesa Diretora da associação, ao funcionamento da sede, aos repasses financeiros a receber, ao ano letivo, e ao reajuste salarial 2017.

Coordenador da APEMT fala aos professores sobre propostas sindicais

O professor Alex Vagno da Silva, secretário de finanças da APEMT, fez a apresentação das pautas e dos componentes da mesa de reunião, explicando as principais reivindicações a serem discutidas. Estiveram presentes na Assembleia Geral dezenas de professores, um representante do Núcleo Regional do Sinproesemma (sindicato estadual), representantes da Prefeitura Municipal, e o vereador e também professor Junão Queiroz (PV). 

Alex Vagno relatou a situação que ocasionou a mudança na composição na diretoria da APEMT eleita em outubro de 2016, motivada pela saída do ex-coordenador do núcleo de Timbiras, professor Antônio José Carlos ‘Galo’, que renunciou ao cargo por motivos explicados por ele mesmo em carta aberta. O professor Enedilson Torres, eleito vice-coordenador em 2016, assumiu como novo coordenador de núcleo local. 

INÍCIO DAS AULAS

O secretário municipal de educação, Raimundo Nonato Sousa da Silva, falou sobre o planejamento administrativo e pedagógico elaborado para o ano letivo de 2017. O secretário explicou que “o município de Timbiras está com relação à educação em uma situação muito deficitária, os prédios escolares, a estrutura física da rede municipal, é extremamente precária, todos vocês sabem desta realidade, que tem nos impedido de já termos iniciado os nossos trabalhos do ano de 2017. Nossas escolas estão deficientes em relação a mobiliário, banheiros, parte elétrica, nenhuma está em ótimas condições. Na zona rural as estruturas dos barracões e de alguns prédios que foram construídos também não são boas. Porém, nós queremos dar início ao ano letivo, mas para isso precisa ser feito alguma coisa”. 

O secretário de educação também explicou sobre o início das aulas, previsto para o dia 6 de março, que caso não seja possível devido à não conclusão das reformas emergenciais, tem o prazo limite de 13 março para o iniciar. O secretário informou ainda sobre a realização da Semana Pedagógica, a ser realizada a partir do dia 1º de março, e sobre o pagamento do mês de fevereiro, que segundo ele, será efetuado antes do carnaval.

REAJUSTE SALARIAL

O coordenador da APEMT - núcleo Sinproesemma – Enedilson Torres, anunciou que foi estabelecido um reajuste de 5% no salário dos professores. O coordenador considera o reajuste aceitável, e esclareceu a negociação trabalhista entre a associação e a prefeitura de Timbiras, dizendo “o reajuste de 2017 se concretizou depois de três reuniões da diretoria com o prefeito [Dr. Antônio Borba/PSDB] e os secretários. Na primeira reunião que tivemos no dia 30 de janeiro colocamos a tabela do reajuste apresentada pelo governo federal, no valor de 7,64%. O prefeito colocou que devido ao recadastramento, não tinha uma visão do quadro efetivo, e que por isso não tinha condições de colocar o reajuste naquele momento. Uma segunda reunião aconteceu em 7 de fevereiro, e novamente não foi possível fechar o acordo, devido a alguns pontos a serem acertados. Na terceira reunião, realizada no dia 13 de março, o prefeito apresentou 4%, mas não aceitamos. Apresentamos a proposta de 6,5%, recusada pela equipe municipal. O prefeito propôs um novo valor, de 5%, que foi aceito pela diretoria, para discussão e deliberação da categoria em assembleia. ”

Professores municipais deliberam reajuste de 5%

Após os esclarecimentos da mesa diretora da APEMT, foi colocado em votação a proposta dos 5% de reajuste salarial, que foi aprovada pela maioria absoluta dos professores. Além da confirmação do pagamento do valor reajustado já para o mês de fevereiro, a assessoria contábil da prefeitura falou ainda da possibilidade do pagamento retroativo referente ao mês de janeiro de 2017.

Por Romenigue Couto e Hildenilson Sousa









Reações:

0 comentários:

Postar um comentário