10 fevereiro, 2017

Auxílio transporte de 25% a universitários não é votado na Câmara

10 fevereiro, 2017
Auxílio transporte de 25% a universitários não é votado na CâmaraNa quarta-feira (9), as vereadores de Coroatá foram convocados para mais uma sessão extraordinária. Em pauta cinco projetos. Um deles foi o auxílio transporte a estudantes universitários, correspondente a 25%, sobre o valor base de R$ 450,00. Ou seja, uma ajuda de pouco mais de R$ 100,00.

Acontece que o projeto foi discutido, mas não chegou a ser votado, já que os vereadores de oposição deixaram o plenário em protesto contra os colegas de situação que não aceitaram nenhuma emenda.

Os parlamentares oposicionistas perceberam – segundo os mesmos, após conversas com universitários – que há alguns critérios no projeto de lei que deveriam ser modificados para beneficiar de forma justa todos os estudantes. Vejam quais são eles:
A lei, encaminhada pelo executivo, concederá o auxílio apenas a estudantes matriculados em cursos na cidade de Caxias-MA. Nas redes sociais muitos se perguntaram porque os universitários que estudam em Pedreiras, em São Luís e outras cidades não serão beneficiados.
Outro ponto, é que se o estudante receber uma nota abaixo de 7,5 ele automaticamente perderá o benefício. O que os vereadores propuseram foi que a nota obedecesse a estabelecida pelo MEC, de 7. A proposta também foi recusada.

Também foi discutido sobre os estudantes que já tenham curso superior. Quem tiver formação de nível superior, mesmo que esteja estudando em Caxias, não será incluído no benefício. A bancada oposicionista entendeu o objetivo da Prefeitura, que é dar oportunidade a quem está começando, mas também reconhece que há pessoas com ensino superior que estão desempregadas e mesmo assim se esforçaram para ter uma nova formação, esses também merecem o auxílio. A ideia era fazer uma avaliação de quem realmente precisa ou não.

Como nenhuma das sugestões de alteração na lei foi atendida, os vereadores de oposição deixaram o plenário e assim a votação foi adiada por falta de quórum. O executivo pode e deve enviar novamente o projeto para a Câmara Municipal.

Coroatá Online
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário